Maceió - Água na boca

A orla mais fotogênica do Nordeste fica em Maceió. Grande parte dos visitantes, porém, só vê as praias urbanas na hora de sair do hotel e de voltar, no fim da tarde: ao norte e ao sul existem praias ainda mais bonitas, e com balneabilidade melhor.

Depois de um dia de passeio, Maceió recebe você de volta com a mais variada coleção de restaurantes que você encontrará numa capital do seu porte. Do sururu nativo à comida peruana, a mesa de Maceió é tão apetitosa quanto suas praias.

Quando ir

O tempo é mais firme entre setembro e março. Os meses mais propensos a chuvas são maio e junho. O mar é bonito o ano inteiro, mas fica mais claro nos últimos e nos primeiros meses do ano. O alto verão é também quando a bela praia urbana de Ponta Verde oferece balneabilidade.

O Réveillon é bastante movimentado, com pelo menos duas mega-festas produzidíssimas. É possível comprar ingressos perto do dia, em postos de vendas nos hotéis.

Em janeiro a elite da cidade se transfere para a Barra de São Miguel, 30 km ao sul, onde também acontece o Carnaval de rua da região. Já o melhor São João é na cidade histórica de Marechal Deodoro, 20 km ao sul.

Onde ficar

A orla de Pajuçara é o endereço de boa parte dos hotéis de Maceió – e do comércio voltado para os turistas, incluindo feirinhas de artesanato.

O bairro mais interessante de Maceió, no entanto, é a Ponta Verde, vizinha da Pajuçara. Por ali você na praia mais bacanas e se sentirá num ponto mais residencial e menos turístico.

O outro pólo hoteleiro importante da cidade é a Jatiúca, onde ficam os hotéis com maior estrutura. A beira-mar por ali tem tapioqueiras e até forró (mas o mar nunca está em condições de banho).

Para ficar pé-na-areia fora da cidade, escolha entre resorts em Pratagi e Ipioca (20 e 30 km ao norte), e hotéis na Barra de São Miguel (30 km ao sul).


Comentários (0)


Deixe um comentário


Espalhe por a